Levar o problema dos outros para casa

Você é do tipo de pessoa que leva o problema dos outros para casa ou conhece alguém que
faz isso?
É comum que nós nos preocupemos com os problemas dos nossos familiares e amigos
próximos, isso demonstra empatia e que queremos muito bem essas pessoas, não é verdade? O
problema é quando essas dificuldades dos outros tiram nosso sono, nos deixam nervosos e com
preocupações excessivas.
É normal parar para ouvir o problema de um amigo, familiar ou até um desconhecido no
ponto de ônibus. Dar um conselho ou simplesmente o deixar desabafar para ele se sentir melhor
são atitudes saudáveis e esperadas para construirmos um bom relacionamento interpessoal. Mas a
preocupação com o problema do outro começa a ser um problema para nós quando nos
envolvemos demais com uma questão que é responsabilidade de outra pessoa. Por vezes podemos
ficar pensando em possíveis soluções para aquele problema, que não é meu, enquanto muitas
vezes a pessoa envolvida no problema nem está tão preocupada assim. Você pode se pegar
pensando: “Como será que essa pessoa pode fazer para resolver esse problema? Já sei, vou falar
com ela!”. E quando você vai falar com pessoa e diz: “Eu fiquei pensando no seguinte, porque você
não faz assim, assim, assado, para resolver aquele seu problema?”. Então a pessoa te responde: –
“Sabia que eu não estava nem pensando mais nisso!?”. Quando isso acontece levamos um balde de
água fria, e percebemos que gastamos nossa energia desnecessariamente com questões que nem
são nossas.
Lembre-se, é responsabilidade de cada indivíduo procurar alternativas para resolver seus
próprios problemas. Um psicólogo pode ser uma das pessoas indicadas para te ajudar ou ajudar um
amigo seu, mas não é sua responsabilidade resolver a vida dos outros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *