Autocompaixão x Autocríticas

“Como é que eu fui fazer isso!? Errei de novo! Eu sou um incompetente mesmo! Que burrice
a minha!”.
Você se percebe dizendo isto para si mesmo diante de erros e fracassos, ou conhece
alguém assim? Se sim, você pode ser uma pessoa sem autocompaixão e bastante autocrítica.

Se você se pega fazendo esse tipo de autocrítica diante dos erros corriqueiros do dia a dia,
você pode estar minando suas possibilidades de viver uma vida de bem estar, pois, essas palavras
traduzem os nossos pensamentos. Se você pensa que é incompetente ou burro todas as vezes que
comete um erro, isso pode ser um sinal de que é exatamente isto que você pensa sobre si mesmo.
Não é uma simples forma de expressão, mas sim, reflexo de seus pensamentos. Pensar de uma
forma autocrítica pode indicar baixa autoestima, ou seja, uma visão depreciativa sobre si mesmo.
Pare e pense, quando algum amigo seu comete algum erro, como você costuma tratá-lo?
Você fica dizendo esse tipo de frase para ele? : -“Como é que você foi fazer isso!? Errou de novo!
Você é um incompetente mesmo! Que burrice!” . Provavelmente você não deve ter esse tipo de
atitude com alguém que você gosta. Você geralmente diz: “-Não fique assim, todo mundo erra,
errar é normal, da próxima vez você consegue fazer melhor!”.
Nós tratamos nossos amigos com compaixão porque queremos vê-los bem, mas quando
nós erramos a história pode ser diferente. Ao invés de dizermos para nós mesmos palavras de
autocompaixão como: “Não fique assim, todo mundo erra, errar é normal, da próxima vez você
consegue fazer melhor!”, nós fazemos autocríticas horríveis e passamos a nos sentir horríveis,
porque as palavras que falamos para nós mesmos foram muito duras. Portanto, lembre-se da
autocompaixão para ter uma vida de bem estar e não levar suas falhas tão a sério.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *